621 – Especial.

Especial

 

Outro dia eu vi um desses textos “15 coisas que só os introvertidos fazem” ou algo do tipo. Em seguida tinha um bilhão de pessoas que descobriram imediatamente que eram introvertidas. Ok.

O problema é que esses textos são a coisa mais genérica do mundo. “Você prefere ficar em casa do que em festas cheia de gente.” Opa! Eu prefiro isso! Sou introvertido então? Mas cade o fato que eu gosto de cantar em público? Ou que eu curto praticar esportes com outros, mas não gosto de competição? Ele cita algumas situações mas não considera a possibilidade de que só porque eu faço essas coisas não quer dizer que eu faço somente elas.

Ou seja,esses textos tem o problema de serem extremamente limitadores, justamente quando essa é uma das coisas que o ser humano menos é: limitado. Você pode ser super introvertido na faculdade, mas extrovertido pra porra em festivais gigantes de anime. Você pode ser extremamente liberal quando o assunto é drogas, porém completamente conservador quando o assunto é sistema eleitoral. Nós não somos lineares, somos esferas. Tem muita informação e contradição dentro de cada amontoado de carne que chamamos de gente, por aí.

E não é um texto com 15 situações que quase todo mundo já passou em um momento ou outro que vai te qualificar como um introvertido ou extrovertido ou dragão ou boi.

O único que pode fazer isso é Mr. Qualificador, mas a lenda diz que ele nos deixou para poder qualificar outros planos de existência.